Carregando Post...

O papel da inteligência artificial na indústria 4.0

A Indústria 4.0 já é uma realidade. Inovações antes inimagináveis hoje são possíveis, e a inteligência artificial tem um papel fundamental nessa indústria. Confira detalhes sobre os usos da inteligência artificial na Indústria 4.0.

A Inteligência Artificial e a Indústria 4.0

O que é indústria 4.0

A indústria 4.0 é a continuação do que há de mais novo em tecnologia. Desde a Revolução Industrial, as inovações são constantes e intensas. E agora não é diferente: a indústria 4.0 abrange bens de consumo modernos, com inovações como a Internet das coisas, big data e inteligência artificial.

Estando a indústria e a tecnologia em constante aperfeiçoamento, é fundamental se manter a par do que há de mais novo para se manter competitivo no mercado. Por isso, donos e diretores de indústria, de TI e de todas as áreas que queiram se manter ativas podem se beneficiar da indústria 4.0.

A Industria 4.0 é composta das seguintes áreas:

  1.            Internet das Coisas. Trata-se, em termos simplificados, da hiperconectividade das coisas, aprimorando o uso e as funções de objetos.
  2.            Big Data. Refere-se à grande quantidade de dados coletados e armazenados todos os dias, que é fundamental para as demais tecnologias. Isso porque a Indústria 4.0 gira em grande parte em torno desses dados, que levam o algoritmo das tecnologias a gerar soluções e produtos para seus usuários.
  3.            Inteligência Artificial. A partir da análise do big data, é possível que as máquinas tomem decisões a partir de padrões pré-definidos, tornando a máquina autônoma em certos aspectos.
  4.           Computação em Nuvem. O armazenamento em servidores permite novas oportunidades de conectividade entre sistemas de forma ágil.
  5.           Segurança Cibernética. Essa é uma questão fundamental, sobretudo em relação à grande quantidade de dados coletados e armazenados. Além disso, também é preciso prevenir os problemas nas máquinas que não só armazenam dados, mas também tomam decisões a partir deles.
  6.           Robótica. Robôs inteligentes executam tarefas na indústria, tornando-a mais barata, rápida e produtiva.
  7.           Integração de Sistemas. Integração tanto vertical quanto horizontal para uma cadeia de valor agregado.
  8.           Simulação. Permite a simulação virtual do mundo real para otimizar decisões e poupar recursos.
  9.           Realidade aumentada. Permite uma indústria mais eficaz, sobretudo com o treinamento de colaboradores.
  10.           Manufatura Aditiva. São tecnologias de impressão 3D com impressão de camadas que permitem protótipos detalhados em softwares específicos.

Essas áreas podem ser descritas de diferentes formas de acordo com a pesquisa feita. De todo modo, fato é que a indústria 4.0 tem novas possibilidades, assim como novos desafios.

No Brasil, a Indústria 4.0 ainda está engatinhando, com passos tímidos. Um dos maiores esforços é o de se manter um centro de estudos sobre a indústria 4.0 para que todas essas áreas sejam implementadas e aperfeiçoadas no Brasil.

Princípios da Indústria 4.0

A Inteligência Artificial levanta alguns questionamentos, sobretudo sobre segurança. Sendo um dos pilares da Indústria 4.0, é importante seguir alguns princípios ao se aderir a essas inovações. A Indústria 4.0 segue determinados princípios:

  1.           Capacidade de operação em tempo real;
  2.            Interoperabilidade – comunicação facilitada pela Internet of Things (IoT);
  3.            Virtualização – cópia virtual de fábricas inteligentes;
  4.            Descentralização – tomada de decisão compartilhada entre o espaço cibernético e o físico;
  5.            Orientação a serviços – ligada à Internet of Services;
  6.            Modularidade – produzir de acordo com a demanda.      

Esses princípios são fundamentais, dentre outras coisas, para o bom uso da Inteligência Artificial na Indústria 4.0. Entenda a seguir um pouco mais sobre a Inteligência Artificial e seus usos na Indústria.

O que é Inteligência artificial

Um dos aspectos da Indústria 4.0 é a Inteligência Artificial. A Inteligência Artificial (IA) consiste em sistemas programados para fazer escolhas a partir de dados coletados e armazenados.

A forma dessas máquinas tomarem decisões é similar à dos seres humanos. Elas têm um banco de dados e uma programação do modo de interagir e, por vezes, aprendem conforme vão coletando mais dados.

A Genesis utiliza a Inteligência Artificial nas mais diversas áreas de atuação, aprimorando os processos de vários tipos de empresas.

Sensores em equipamentos 

Esses sensores são fundamentais para a Indústria 4.0. Eles permitem o monitoramento de atividades na indústria, concedendo maior autonomia às máquinas.

Há diversos tipos de sensores que, agregados a receptores inteligentes, permitem a tomada de decisões.

As vantagens desses sensores incluem a prevenção de acidentes e o aumento da produtividade. A programação desses sensores é o fator-chave para que eles funcionem de acordo com os princípios da Indústria 4.0.

Manutenções preditivas

Com tantas máquinas operando autonomamente na Indústria 4.0, a manutenção preditiva se tornou primordial em todas as aplicações no mercado.

A diferença entre a manutenção preventiva e a preditiva é que enquanto a preventiva visa prevenir os erros, a preditiva busca prevê-los e, com o uso das tecnologias, apontar locais de possíveis falhas.

Isso facilita uma visão ampla de uma fábrica inteligente que utilize inteligência artificial, máquinas automatizadas, sensores e receptores em equipamentos.

Gestão de ativos

Com a utilização da Tecnologia da Informação (TI) e da Tecnologia da Automação (TA), é possível dar aos ativos físicos uma linguagem de dados.

Como já visto, os dados têm papel fundamental na Indústria 4.0, facilitando a análise, previsão, manutenção e gestão em geral da fábrica.

A gestão de ativos na Indústria 4.0 consiste em utilizar esses dados coletados e armazenados. A Genesis faz uso de várias tecnologias de inteligência artificial para ter uma melhor gestão dos ativos.

Desse modo, é possível otimizar a gestão de ativos. Algumas ferramentas para a gestão de ativos na Indústria 4.0 são:

Business Intelligence (BI)

É possível utilizar o Business Intelligence (BI) para fazer a gestão de ativos da fábrica ou empresa. Essa opção consiste em bases transacionais integradas com uma ferramenta de BI para agilizar e aprimorar a exibição de dados pelas equipes.

Internet das Coisas (IoT)

Os sensores instalados nas máquinas e os dados coletados e armazenados por elas permite que a gestão de ativos tenha dados atualizados em tempo real para uma gestão otimizada.

Manufatura Aditiva

A gestão de ativos pode ser impulsionada com o uso da manufatura aditiva. Impressões 3D podem facilitar a manutenção de equipamentos, produzindo-se peças sofisticadas para acelerar a manutenção de equipamentos e evitar a perda dos mesmos.

Inteligência Artificial e Machine Learning

A partir de dados e programações específicas, é possível solicitar dados em tempo real sobre os ativos para uma gestão mais eficaz, com otimização de recursos e maior segurança.

Assim, vários são os usos da Inteligência Artificial na Indústria 4.0. Seguir seus princípios e agregar suas tecnologias farão você e sua empresa adentrar um novo mundo.


Quer saber mais sobre a Inteligência Artificial e como você pode utilizá-la em sua empresa para que ela faça parte da revolucionária Indústria 4.0? Conheça o Sistema Genesis e prepare-se para fazer parte de um novo mundo. Clique aqui para descobrir uma empresa disruptiva que vai inovar seu negócio.

Comentários

Deixe um Comentário


Onde estamos ? clique no mapaFechar Mapa

Entre em Contato

solicite uma demonstração sem compromisso

Telefone

(19) 8311-8453

(19) 983118453 (WhatsApp)

Email

Comercial@genesisz.net

Localização

Rua Doutor Armando Sales de Oliveira numero 551 Taquaral Campinas SP CEP 13076015